sábado, 30 de abril de 2016

Parabéns aos nomeados!

A fila está andando!



Força, Foco e FÉ

quinta-feira, 28 de abril de 2016

terça-feira, 12 de abril de 2016

Faltam delegados fixos em cidades da região do noroeste paulista.

Saiu uma matéria no site G1 que, mais uma vez, frisou sobre a falta de funcionários em diversas regiões do estado. 


Apresentador: "A gente começa a edição de hoje com um fato bem fácil de ser constatado nas cidades pequenas da nossa região: praticamente não existem Delegados nessas cidades. Na maioria das vezes, os que existem, acumulam funções e acabam atendendo mais de um município. Passam a semana correndo de um lugar para o outro. Em Andradina, a promotoria moveu uma ação civil publica para que o estado resolva o problema. Há um concurso foi feito, há 3 anos, mas a maioria dos aprovados não foi chamada."

Matéria

Repórter: "Carolina é advogada e a 3 anos prestou concurso para Delegada e passou. Ela já não tem muita esperança para ser chamada para assumir o cargo."

Carolina: "É uma situação frustrante porque é muito sonho em jogo. Muitas pessoas abdicaram de trabalho, de várias coisas: família, lazer - para estudar e chegar a esse ponto."

Repórter: "Reginaldo tem uma história parecida: o Escrivão diz que estudou muito, fez três concursos para Delegado e, no último, foi aprovado. Ele ainda está na expectativa de ser chamado."

Reginaldo: "Depois de longos anos de preparação - no meu caso já a 7 anos e na 3ª prova, a expectativa é enorme e a gente fica em um mundo de incerteza, né!"

Repórter: "Os dois estão em uma lista de 280 candidatos que foram aprovados em um concurso feito a 3 anos! Enquanto eles não são chamados, as Delegacias da região convivem com a falta desse profissional. Segundo a SSP apenas algumas cidades do noroeste paulista tem plantões permanentes. Na região de São José do Rio Preto, só as regiões de Catanduva, Novo Horizonte, Votuporanga, Fernandópolis e Jales, isso acontece. Dos municípios da região de Andradina, 8 tem delegados titulares.
O exemplo é aqui em Itapura, um município com pouco mais de 4 mil habitantes. O Delegado que fica à disposição é o de Ilha Solteira, que precisa viajar pelo menos 2 vezes por semana para tentar suprir a falta de um profissional aqui na cidade.
Esse Delegado da Policia Civil de Ilha Solteira conta que o acumulo de função é frequente. Ele, por exemplo, além de Itapura, responde pela Delegacia Civil e da Mulher em Ilha Solteira." 

Delegado: " Acaba tendo um acumulo de serviço. Realmente acaba complicando a situação, tanto para a população, quanto para os funcionários em geral."

Repórter: "A situação chamou a atenção do MP, que acabou movendo uma ação cobrando providências do estado."

Promotor: "Esse déficit acaba redundando uma maior morosidade nos trabalhos. Acaba criando uma série de dificuldades para a investigação dos graves crimes que ocorrem na comarca. Por causa disso, foi ajuizada uma ação civil pública contra o Governo do Estado de São Paulo, para que ele nomeie, o quanto antes, esses servidores."

Moradora: "...dificil! Porque toda vez que vamos na Delegacia não achamos ninguém."
Morador: "Além do Boletim de Ocorrência ser mais rápido, a população ficaria mais segura."

Apresentador: "A ação do MP pede, além de Delegados, que o Estado também contrate servidores para outros setores da Policia Civil. O Governo do Estado disse que está investindo no reforço de efetivo e que, no mês passado, foram empossados 48 novos Delegados - que vão ser distribuídos para todo o Estado seguindo critérios técnicos de demanda criminal. Sobre a ação da promotoria, o governo disse que ainda está dentro do prazo para apresentar defesa."

Para ver o vídeo da matéria: "Faltam delegados fixos em cidades da região do noroeste paulista."


Força, Foco e FÉ!

terça-feira, 5 de abril de 2016

Comissão dos aprovados no cargo de Investigador de Policia participam de audiência com o Delegado Geral.


Nesta segunda feira alguns candidatos, com a presença do Presidente do Sindicato dos Investigadores - Senhor João Rebouças, participaram de uma audiência com o Delegado Geral de Policia Doutor Youssef Abou Chahin. Na reunião foram debatidos vários assuntos referentes ao concurso como: próximas chamadas, nomeação dos remanescentes, novos concursos entre outros.

Abaixo estão relacionados os principais tópicos da conversa:

- Sobre a nomeação de apenas 25% dos aprovados
"Foi feita uma previsão do concurso, tanto é que nós conseguimos algumas nomeações. Era pra não conseguir nenhuma. Existem estados que estão pagando o salario em 9 parcelas durante o mês. Em São Paulo nós estamos conseguindo pagar o salário e ainda efetuar algumas nomeações. Ainda teve candidatos que não tomaram posse e nós ainda conseguimos a nomeação de mais alguns para entrar no lugar desses que não assumiram."

- Sobre novas nomeações
"Então, a promessa é: no meio do ano - acabando essa turma, o governador chama mais 25% e no final do ano ele chama o restante...os outros 50%. Isso foi o que o Governador me passou. Eu não quero só todo mundo que passou. Eu quero os remanescentes também. O ano que vem minha "briga" vai ser: me chama o resto que passou que dá uma boa equilibrada. O que eu quero é que ele complete o que prevê o edital, ai eu vou pedir a abertura de concurso e também a nomeação dos remanescentes, por que a defasagem é muito grande."

- Sobre policias no serviço administrativo e oficiais administrativos
"O que precisaria é um concurso de, pelo menos, 1500 oficias administrativos. Mas enquanto não tiver isso eu não posso abrir mão do funcionário policial que faz nossa folha de pagamento. Não dá! Hoje não tem ninguém em desvio de função ou encostado. Está todo mundo trabalhando em algum setor. Tem alguns policiais no serviço administrativo? Tem. Mas nós não temos uma carreira própria administrativa a não ser o oficial administrativo - que não se contrata há muito tempo. Pra você ter uma ideia, a PM fez um concurso para 5 mil oficiais administrativos e não contratou ninguém. Eu conversei com o SSP e pedi mil desses 5 mil aprovados da PM e ele prometeu colocar na pauta para conversar com o Governador."

- Sobre a "fuga" de candidatos aprovados nas carreiras
"Na verdade eu sempre - é que dessa vez eu tinha receio do governador fechar a torneira por causa do decreto que impedia novas contratações, mas a Policia Civil sempre faz o seguinte: como 99% opta por investigador, sempre a gente lança primeiro o de investigador. Nessa vez não tivemos escolha. Tivemos que jogar tudo junto com receio de que se chamassem primeiro IP e daqui à uma semana chamasse EP poderiam "fechar a torneira" nesse meio tempo, e não conseguíssemos nomear os EP's.

- Regionalização
"Na verdade o que eu estou priorizando é: se você é de franca, você vai fazer no deinter de franca e vai ficar na região. É isso que eu quero fazer. A ideia é: quem está no interior fazendo academia vai ficar na região."

- Sobre a morosidade dos concursos da Policia
"Existe um projeto de diminuir um pouco o tempo. O que atrapalha o concurso são os vários "benefícios" para o candidato. Você foi mal na prova, entra com recurso e pára todo o certame para aguardar o seu recurso. Queremos desburocratizar o concurso. Eu já pedi um estudo na acadepol por que a minha ideia é que o concurso dure 1 ano."

- Sobre o planejamento financeiro do concurso
"Antes do concurso havia uma verba destinada a pagar os professores para fazer o concurso, não para contratar. Tirando essa turma que entrou na academia, existem, mais ou menos, 7600 vagas em aberto na policia. Esse numero são cargos vagos, não são criação de cargos. Teoricamente o estado deveria ter esse dinheiro. Mas, pela crise, o estado utiliza o dinheiro que seria destinado a esses funcionários, que não existem, em outro setor."

"UMA COISA QUE EU ACHO QUE VOCÊS PODEM FICAR BEM TRANQUILOS É: A POLICIA DO JEITO QUE ESTÁ, COM O EFETIVO QUE TEM, NÃO TEM CONDIÇÃO. ELA ESTÁ MUITO DEFASADA E O GOVERNADOR ESTÁ BEM CIENTE DISSO. A CRIMINALIDADE, INFELIZMENTE, ESTÁ AI! E EU TENHO CERTEZA QUE HOJE, PARA O GOVERNADOR, É PRIORIDADE. POR ISSO QUE EU ACHO QUE VOCÊS, ATÉ O FINAL DO ANO, ESTARÃO TODOS CONTRATADOS. ISSO FOI O QUE EU ESCUTEI DO GOVERNADOR. ELE FALOU QUE NO MEIO DO ANO CHAMA MAIS 25% E ATÉ O FINAL DO ANO ELE CHAMA O RESTANTE."

- Sobre os próximos concursos
"A policia civil está defasada em todas as carreiras. A ideia é fazer um concurso para todas as carreiras no ano que vem."

- Sobre os carcereiros
"A carreira de carcereiro foi extinta. Eles continuarão sendo carcereiros. Ela vai se esvaziar conforme forem aposentado. Estão sendo usados onde precisa: estão fazendo expediente, no administrativo...só que não vamos renovar. Não haverá contratação.

- Sobre a PLP 257
"A PLP não afetará em nada os aprovados no concurso. Só afeta novos concursos."

- Sobre os remanescentes 
"Esses não são garantidos. Mas no ano passado conseguimos que o governador contratasse Agentes e Escrivães do concurso de 2011 e 2013. Nós queremos contratar todos os remanescentes. O pessoal que está dentro das vagas estão garantidos. Já os remanescentes é livre arbítrio do governador. A minha função é pedir. O argumento que eu uso é para que utilizem os remanescentes na intenção de diminuir os gastos com novos concursos."

- Sobre a duração do curso na ACADEPOL
"O curso da acadepol será 3 meses mais 2 semanas de estágio. Terminando em meados de agosto."

- Sobre os alojamentos da ACADEPOL
"Sobre os alojamentos, eu pedi para tentar priorizar para as carreiras que ganham menos e para quem mora mais longe."

- Sobre os concursos abertos para professores da ACADEPOL
"Os concurso para professores não são só pensando nos cursos de formação. Existe um numero muito grande de cursos complementares para os policiais da ativa. Precisamos sempre repor o numero de professores que aposentam."

- Sobre o limite prudencial
"O governo pode gastar até 45% do que ele arrecada para o funcionalismo publico. O que a gente espera é que se sobe a arrecadação o percentual aumenta. O aumento da arrecadação possibilitou nomear alguns candidatos."

Gostaria de agradecer a todos os candidatos da comissão que propuseram-se à buscar informações para os outros colegas. É muito bom ver que todos estão lutando pelo mesmo sonho. Vale lembrar que não estamos pedindo favor. Queremos o que é nosso por direito!
Queremos agradecer também o Sindicato dos Investigadores de Policia do Estado de São Paulo que, na figura do Presidente João Rebouças da Silva Neto, não mediu esforços para marcar a audiência e nos acompanhar até o final.
Agradecemos também o Delegado Geral Drº Youssef Abou Chahin que abriu um espaço na sua agenda para nos receber em seu gabinete.

Força, Foco e FÉ!

DOE - 05/04


Força, Foco e FÉ!

sexta-feira, 1 de abril de 2016